quinta-feira, dezembro 15, 2005

Contas feitas

Mário Soares ganhou o debate porque estancou o crescimento de Manuel Alegre, ainda que tenha sofrido as farpas do seu companheiro. Encostou Alegre à esquerda, obrigou-o a propor o inenarrável e a assumir-se como o Presidente que reage a quente, inclusive dissolve a quente. Tudo o mais são as contas habituais de um debate, com golos de parte de parte. Mas, ou muito me engano, ou Alegre voltou ao seu lugar.

3 comentários:

  1. Caro Adolfo
    O que se estranhava era o gás com que Alegre se mantinha acima de Soares nas sondagens. Que Alegre volte ao seu patamar não é estranho, o que é preocupante é que se diga que isso acontece por mérito de Soares, que não tem nenhum nesta matéria. Todos sabemos que mesmo um Soares velhote e marreta como está (é um facto e cada prestação televisiva do marocas mostra-o bem)leva a palma ao poeta, que burro velho sabe o caminho de cor.

    ResponderEliminar
  2. Exacto. Penso que em comentário no Aforismos e Afins já tinha dito que duvidava das sondagens de Alegre. Não que as mesmas reflectissem a intenção no momento, mas porque a campanha de Alegre ainda se baseava nas linhas gerais e na novidade de um candidato poeta e magoado no seu âmago de amigo.

    Ao mesmo tempo, continuo a pensar que Mário Soares não vai ser humilhado nestas eleições. Ainda falta muito tempo para as eleições. Já tivemos um simulacro de Marinha Grande. É só o começo...

    ResponderEliminar
  3. Depois das últimas eleições e destes candidatos à Presidência da República a questão que se põe é "Estaremos nós preparados para viver em democracia? e até que ponto é o melhor sistema?"

    ResponderEliminar