sexta-feira, julho 13, 2007

Passa a outro e não ao mesmo

Finalmente fui chamado a debitar a lista dos últimos cinco livros que li. A oportunidade é boa para mostrar que os liberais deste Mundo também sabem, conseguem e gostam de ler outras coisas que não a fascista cartilha por que se regem e com a qual planeiam tomar o país de assalto.

E por isso tenho de agradecer este repto ao Pedro Marques Lopes, outro trânsfuga e idiota útil como eu (esta do idiota útil é maravilhosa...).

A coisa presta-se, claro está, a grandes mentiras. Afinal de contas, há que manter uma certa aparência de seriedade e intelectualidade, ainda que a coisa esteja mais facilitada desde que se chega a Presidente sem saber os Cantos dos Lusíadas ou a Primeiro-Ministro a mandar cartões de visita a Machado de Assis.

Vou, por isso, dizer a verdade, escondendo apenas o facto de ter apanhado uma Tv Guia antiga e de me ter deliciado durante duas horas de um Sábado quente demais. E se é a verdade que vale, se dela vive este post, terei de abdicar das releituras, que ficam sempre muito bem. Muito gostam os nossos intelectuais de reler. Ele é o Eça, o Camilo ou o Tolstoi. Tudo o que é clássico, já se sabe, nunca se lê. Relê-se.

Vamos então a isso:

Memorial de Aires, de Machado de Assis, editado pela Cotovia;
Os Mensageiros Secundários, da Clara Pinto Correia, editado pela Relógio d’Água;
Um Caso Arrumado, de Graham Greene, editado pela Ulisseia;
Pastoral Americana, de Philip Roth, editado pela Dom Quixote e
O Deserto dos Tártaros, de Dino Buzatti, editado pela Cavalo de Ferro.

Passo este desafio ao Pedro Magalhães, do Margens de Erro, à Alaíde, do 19 Meses Depois, ao Tiago Bartolomeu Costa, d'O Melhor Anjo, ao Ricardo Alves do Esquerda Republicana e ao Nuno Pombo, do Incontinentes Verbais.

Sem comentários:

Enviar um comentário