sábado, setembro 29, 2007

A culpa é dos ausentes (2)

Aquando de debate entre Marques Mendes e Luís Filipe Menezes, e perante a pobreza de ideias que ali se evidenciou, escrevi que o actual estado de desnorte do PSD, confirmado agora pela eleição de Menezes, não tem como único responsável, ou sequer principal, Marques Mendes, seu actual líder. Verdadeiramente, quem coloca o PSD no estado em que ele agora se encontra, são os ausentes, os líderes que esperam a sua vez, na ridícula presunção que aparecendo na hora certa serão capazes de ter um projecto concreto de governação.

Podem pois agora esses ausentes vir, do alto do seu baronato, reclamar e espernear, dizer que o PSD ensandeceu, exclamar que este não é o seu PSD e mais trinta por uma linha. A esses, como sempre, o PSD e o país não ficam a dever nada. Ou melhor dizendo, o país até lhes fica a dever algo: a adopção desta estranha mania de esperar. Esperar por algo melhor, que virá, um dia, quem sabe, pelas mãos de um outro.

Não se sabe bem o que pode agora acontecer ao PSD. Sobretudo a estes baronetes habituados à tavola redonda dos destinos do país e da social-democracia lusa. Mas temos alguns sinais do que podem estes baronetes fazer quando se sentem ameaçados ou postos fora da linha da frente da sucessão. São até capazes de ser os primeiros soldados de ataque a um governo do seu próprio partido. Serão pois, por maioria de razão, capazes de dar conta desta liderança que lhes aconteceu.

1 comentário:

  1. Nas eleições para a liderança do PSD, o Sporting (Luís Filipe Menezes) derrotou o Benfica (Luís Marques Mendes) contra as previsões de muito boa gente, após um longo jogo com muitos protestos e lances duvidosos que nos últimos dias atiraram o clube da Rua de S. Caetano para o grau zero da política. É o que dá abrir um partido do arco governativo ao voto popular dos militantes. Com Santana Lopes (também do Sporting), prontinho para avançar para a primeira fila do Parlamento, ele que agora foi elevado à condição de herói nacional, e Luís Filipe Menezes, cá fora, a dar a táctica, José Sócrates, que é do Benfica, que se cuide...

    ResponderEliminar