segunda-feira, março 10, 2008

Notas pós-férias (3)

A quantidade de professores que, segundo li nos jornais, se recusou a gritar algumas das palavras de ordem ensaiadas pelos sindicatos mostra bem a constelação de motivações que se viveu na enorme manifestação contra as políticas de educação do governo. Este facto, que é muito relevante porque nos dá conta do que esteve ali em questão, a somar à falta de alternativas políticas, permite acalmar algumas almas governativas. Mas a verdade é que indignações como estas não convivem bem com imutabilidade política. E se o governo se limitar a esperar que o céu lhe não caia na cabeça, pode bem acordar para uma triste realidade a poucos meses das eleições.

Sem comentários:

Enviar um comentário