segunda-feira, março 31, 2008

Os modernos ditadores

Há quem goste de pregar o Estado laico enquanto abertamente defende que este adira às modernas religiões, assentes também na esperança de um mundo de homens bons, como a ecologia ou o higienismo. E há quem, a propósito de um Estado laico, se entretenha a defender o laicismo da sociedade. Uns e outros são os modernos ditadores do nosso tempo. Gostam demasiado de exercer o poder para comandar as nossas vidas. Para o nosso bem. Para a nossa salvação.

2 comentários:

  1. "Há quem goste de pregar o Estado laico enquanto abertamente defende que este adira às modernas religiões, assentes também na esperança de um mundo de homens bons, como a ecologia ou o higienismo."

    Pôr as "religiões antigas" e o higienismo no mesmo saco que a ecologia não faz sentido - eu não praticar um dada religião ou comer comida estragada não impede os meus vizinhos de praticarem essa religião ou de comerem comida em condições; eu poluir o ambiente exterior obriga também os meus vizinhos a viverem no ambiente poluido.

    "E há quem, a propósito de um Estado laico, se entretenha a defender o laicismo da sociedade."

    Quem? Não tenho visto ninguém a defender o laicismo nos comportamentos individuais (imagino que seja a isso que o AMN se refere com laicismo da sociedade) a propósito do Estado laico.

    ResponderEliminar
  2. Miguel,

    Quando o laiscismo começa a julgar que o espaço público, sendo de todos, não deve permitir manifestações religiosas, há muito que deixámos de falar do estado laico e passámos a falar do laicismo na sociedade.

    A equiparação à ecologigia e ao higienismo continua a fazer sentido, tanto mais que ambas há muito deixaram de regular comportamentos lesivos para terceiros. Quando eu sou protegido de mim próprio, a coisa deixou de ser o que era.

    Um abraço
    a.

    ResponderEliminar