terça-feira, outubro 30, 2012

Retrocesso civilizacional?

Retrocesso civilizacional de Carlos Guimarães Pinto, leitura integral recomendada:
Dificilmente, se poderá chamar a este pequeno e manifestamente insuficiente corte de despesa nas funções sociais um retrocesso de décadas. Serão necessários muitos mais cortes no futuro para evitar a continuação daquele que é verdadeiro retrocesso civilizacional: o aumento da carga fiscal. No próximo ano, mais de metade da riqueza produzida pelos privados será absorvida pelo estado. Alguns trabalhadores poderão entregar ao estado o correspondente a 70% do seu rendimento. É necessário um grande esforço para identificar na história de Portugal algum momento em que houvesse trabalhadores sujeitos a tamanho esbulho fiscal. Provavelmente teremos que recuar uns séculos até ao ano em que a escravidão foi abolida.

Sem comentários:

Enviar um comentário