quarta-feira, novembro 21, 2012

abandonar eurosocialismos

Back to Basics:
.. se o projecto europeu quiser preservar o que lhe é essencial – as velhas “quatro liberdades” instituidoras, que visam a criação de um mercado comum de produtores e consumidores baseado nas regras do livre mercado -, então, é mais do que justo que apoios comunitários sejam destinados à adequação dos estados-membros aos princípios da liberdade económica e empresarial. Mesmo porque, em boa medida, muitos dos entraves e empecilhos à concretização desses princípios, que contaminam, hoje, muitos dos seus estados-membros (entre eles Portugal), resultaram de políticas europeias dos últimos anos, inspiradas no famoso “modelo social europeu”. É, pois, muito boa altura de deixarmos de lado os devaneios construtivistas de alguma burocracia e classe política europeia, e regressarmos ao essencial.

Sem comentários:

Enviar um comentário