segunda-feira, novembro 12, 2012

O Estado Social enquanto exemplo de fracasso

O Estado Social enquanto exemplo de fracasso por Miguel Botelho Moniz:
Gostava que um dos defensores do chamado “Estado Social” explicasse como é possível um estado que consome aproximadamente metade da riqueza produzida no país ser incapaz de colmatar (nem digo eliminar) os mais básicos exemplos de pobreza. A existência de entidades voluntárias como o Banco Alimentar é o mais embaraçoso apontar de dedo ao fracasso do estado social; a mais gritante prova de que o argumento fundamental dos defensores do estado omnipresente, defender os mais desfavorecidos, é mero lip service.

Enquanto os colectivistas não entenderem que a maioria dos problemas que afectam as pessoas não podem ser resolvidos pelo estado (leia-se, o reduzido número de pessoas à sua frente), à revelia delas próprias, estaremos condenados ao ciclo vicioso problema -> intervenção -> maior problema -> maior intervenção; até à falência final .. “Estado Caridade” é justamente o que o estado social pretendia ser; só que tal coisa é uma impossibilidade, por contradição dos termos: As virtudes são individuais, não colectivas.

Sem comentários:

Enviar um comentário