sábado, dezembro 01, 2012

um patriota

Um texto de bom senso para temperar alguns patrioto-indignado-pirosismos que por aí andam:De que é feito um patriota?:
Quiseram-me ensinar a gostar de uma Pátria horrível e asfixiante, a de Salazar e de Caetano; a gostar da Pátria do Minho a Timor; a gostar da Pátria de Vasco Gonçalves, que era uma Pátria frenética e intolerante e terceiro-mundista; e, depois, da Pátria boa aluna na Europa; da Pátria das autoestradas e PPP. Agora teria de gostar desta Pátria que não tem dinheiro para mandar cantar um cego e está nas mãos de uma troika que não sabemos se nos salva ou nos condena.

Eu gosto da minha terra. Eu sinto que tenho deveres para com as outras pessoas que vivem na minha terra, mas não sei de que é feito um patriota. A minha Pátria não é nem melhor, nem superior, nem pior ou inferior do que as outras. É uma terra onde há gente de que gosto e gente de que não gosto. Curiosamente, o mesmo se passou noutras terras que visitei. Deve ser isso que significa ser cidadão do mundo - respeitar as raízes, mas ser mais do que uma couve.

Sem comentários:

Enviar um comentário