quinta-feira, janeiro 10, 2013

pensões, justiça e decência

Uma proposta para as pensões por João Luís Pinto:
.. quando transparece hoje na imprensa que a proposta do FMI, no que toca à questão das pensões – e no seguimento de muitas outras declarações pontuais de teor semelhante – é uma intenção não de reformular o sistema de pensões, mas sim de instituir cortes cegos aos valores destas, cortes esses independentes das carreiras contributivas de cada pensionista e da justiça da pensão que auferem, parece que afinal a intenção será prolongar e até agravar, afinal, a injustiça de que alguns foram alvo e para a qual foram forçados a contribuir toda a sua vida.

Terá até o potencial de ser em primeiro lugar melhor aceite exactamente pelos que beneficiam de maiores injustiças, já que são confrontados com um mero corte de uma percentagem de algo que não deveriam sequer – em grande parte – beneficiar à partida.
.. teria um valor intrínseco de Justiça em não pedir (para além de um valor fixo de reforma) mais do que aquilo para o qual se contribuiu, beneficiando desse facto para se tornar mais fácil de compreender e aceitar por todos.

Sem comentários:

Enviar um comentário