quinta-feira, fevereiro 28, 2013

AMN - desconfiar do Estado

Adolfo Mesquita: "Sou liberal. Nem tudo é mau nesta coisa de ser liberal":
"Sou liberal", assim começou a sua primeira intervenção como secretário de Estado do Turismo, à margem da entrega dos prémios BTL Portugal Trade Awards, que consagram marcas e serviços na área do turismo.

"Sou liberal. Nem tudo é mau nesta coisa de ser liberal. Não estou do lado do Estado, estou do vosso lado", explicou.

"Desconfio do Estado, desconfio muito do Estado, essa desconfiança não se atenua pelo simples facto de estar do lado do Estado", disse.

O secretário de Estado afirmou que não é "meramente ideológico" e que pretende libertar o turismo da influência do Estado.

Adolfo Mesquita apontou o dedo ao Executivo que criou licenciamentos que "não têm ajudado o turismo". O atraso nos pagamentos às empresas também foi alvo de críticas.
Mas assegura: "Este Governo está muito ciente disso, nesta e noutras áreas tem sido feito um trabalho notável."

O novo secretário de Estado garante que pretende contribuir para a independência do sector: "um euro dado pelo Estado custa sempre mais impostos, mais taxas, mais burocracia e mais licenciamento."

O político pretende contribuir para a consolidação das tesourarias das empresas, assim como centrar a sua estratégia na comercialização do produto.
Adolfo Mesquita revelou que em 2012 o turismo gastou 30 milhões de euros em comunicação e eventos. Em 2013, assegurou, serão gastos apenas 12 milhões, algo que elogiou, chamando-lhe uma "promoção mais barata, eficiente, ágil e moderna".

Sem comentários:

Enviar um comentário