quinta-feira, fevereiro 07, 2013

Estado de fortuna e azar

Estado de fortuna e azar por José Manuel Moreira:
Sabemos que a primeira denominação do Estado social foi Estado Providência: traduzindo bem a vontade de substituir a Providência por um ente neutral capaz de controlar e eliminar a fortuna ou o azar. Daí que a sua evolução tenha ido a par do definhamento da virtude e da moralidade, com a consequente entrega da responsabilidade pessoal ao Estado e à sua burocracia. O que facilitou a nossa renúncia à liberdade e o crescimento da tirania da opinião pública fabricada pelos partidos e por políticos cada vez mais medíocres que ajudaram a transformar a política numa profissão dependente do Estado fiscal. Ou não fosse o orçamento, como diria Schumpeter, o esqueleto da política despojada de ideologias enganadoras, incluindo a que segrega o próprio Estado. Um monstro que cresceu à custa da sociedade e que na Europa está em vias de destruir as classes médias que foram o cerne do seu histórico papel universal.

Sem comentários:

Enviar um comentário