quinta-feira, fevereiro 14, 2013

o contrário do comércio livre

"Comércio livre" acontece quando os políticos e burocratas saem da frente.

O que estes crápulas (Obama, Barroso, et al) estão a falar é de supressão de concorrência externa e interna; proteccionismo e favorecimento de grandes produtores politicamente bem relacionados em prejuízo dos consumidores, trabalhadores e contribuintes; levantamento de obstáculos ao exercício da liberdade económica através de regulamentos e legislação ou feita por burocratas burros ou por insiders extremamente inteligentes; mais impostos, mais corrupção, mais chicana política, mais conflito social, mais retórica bélica aplicada a questões económicas entre países, mais conflito económico permanente que exigirá mais e mais intervenção "decidida" das entidades estatais.

A incrível estupidez do aumento do salário mínimo é apenas um exemplo. Ilegaliza o trabalho das pessoas que menos valor podem produzir, que menos oportunidades terão de ascender na vida, que passarão a depender do Estado, ou a trabalhar no mercado negro (ou em actividades ilegais), reduz a actividade económica e a prosperidade que daí origina... e ao fim de algum tempo vêem estes imperialistas a pedir "guerra económica" aos patifes dos outros países que não seguiram a mesma política imbecil. Estamos entregues a estes intelectuais de talho.

Obama propõe zona de comércio livre com Europa

Sem comentários:

Enviar um comentário