domingo, fevereiro 17, 2013

O estado predado

O estado predador por André Abrantes Amaral:
Fui contra a proibição de fumar em restaurantes .. No entanto, a maioria não achou assim .. Se isso se traduzia numa violação da liberdade de escolha de quem tinha instalado e pago o restaurante, já não vinha ao caso. A maioria quando quer algo, não olha a meios, nem perde tempo com minudências.

O estado, que devia servir para proteger as minorias contra afrontas deste género, de proteger a propriedade privada, há muito que deixou essa função.

.. a maioria facilitou e deu ao estado o poder de se intrometer no que lhe era alheio. Conseguiu .. Aos poucos, vamos abrindo portas. Sem que nos demos conta disso, e num dia não muito longínquo, será a da maioria que pagará um preço muito caro por ter transformado o estado numa máquina predadora a seu favor.

Sem comentários:

Enviar um comentário