quinta-feira, fevereiro 07, 2013

Rendas

Cultura, rendas e rendas da cultura:
As rendas excessivas são frequentemente resultado de situações de protecção legal à prática de preços elevados, normalmente mascaradas por argumentos à primeira vista perfeitamente razoáveis e lógicos.
Um desses exemplos é a discussão sobre remuneração de direitos de autor e cópias digitais, que levou à proposta de uma taxa sobre os suportes onde potencialmente (repito, potencialmente) cada cidadão poderia guardar uma cópia da obra.

Que esta proposta tenha chegado tão longe em termos de discussão mostra também que a cultura das rendas excessivas está bem dentro do pensamento português, que se dá sempre maior valor ao benefício concentrado de uns face ao custo disperso por todos. Foi também esse o mecanismo de criação de rendas excessivas nas PPP e na energia, nos custos de interesse geral introduzidos nas tarifas da energia por decisão governamental passada. A raiz do problema é exactamente a mesma.

Sem comentários:

Enviar um comentário