segunda-feira, março 25, 2013

salário mínimo

Uma moção de censura fantástica:
É evidente que se o aumento no salário mínimo for insignificante os efeitos no desemprego podem ser limitados, mas nesse caso pouco se ganha. Com uma subida sensível, a queda do emprego será inevitável. Ou será que o leitor conhece algum caso em que um aumento do preço leve a um aumento da procura? Quando o preço da gasolina sobe, anda mais de carro? Quando o preço das viagens aumenta, passa a viajar mais? É evidente que o aumento dos custos do trabalho levará a uma redução da procura e logo a uma diminuição do emprego.

Com as nossas empresas tão endividadas como estão, a ligação entre o aumento do salário mínimo e o aumento do desemprego teria efeitos imediatos. Não existe margem para atenuar ou dilatar no tempo esses efeitos. Absurda é também a noção de que um aumento do salário mínimo aumentaria a procura interna, com efeitos positivos na criação de emprego. É preciso não ser capaz do mais elementar raciocínio económico para não perceber que o efeito seria anulado pela correspondente subida nos preços (custos de trabalho maiores para as empresas são refletidos nos preços dos bens de consumo).

Sem comentários:

Enviar um comentário