domingo, abril 07, 2013

Desconstituição (4)

No seguimento de Desconstituição (3), Tribunal Constitucional (4) por Vital Moreira:
Desiluda-se quem julga que ganhou com esta decisão do TC (designadamente os funcionários públicos e pensionistas que recuperaram um mês de rendimento). Os efeitos desta decisão sobre a incapacidade do País de atingir as metas de consolidação orçamental e de regresso ao mercado da dívida só vai agravar e prolongar a fase de austeridade (mais cortes de despesa, mais impostos durante mais tempo). Isto sem contar com a possilidade de uma crise politica, cujos custos financeiros podemos deduzir pelo que sucedeu na Grécia há um ano.

No final, todos os portugueses, incluindo os que agora festejam a decisão do TC, terão perdido bem mais de um mês adicional de rendimento por ano.
Endireitem-se! por Ricardo Lima:
Acrescento: se o PSD queria, de facto, mudar a Constituição deveria ter-se alinhado com as restantes forças reformistas antes das eleições, construindo uma alternativa que, mesmo ficando aquém dos dois terços, pudesse ter lançado o debate na sociedade. Preferiu perder-se com think tanks, pavonear-se sozinho nas legislativas, preferiu gastar o seu estado de graça em desatinos de adolescente com o CDS, preferiu atirar pela janela a pouca credibilidade e confiança que lhe restava numa comunicação amadora e na protecção de Miguel Relvas. A política é a arte da persuasão, onde é necessário saber convencer e onde o ter razão não basta. E se um governo que perdeu o apoio popular ainda governa, devia prezar mais a Constituição que o protege de um embate vergonhoso com o povo português e concentrar-se menos em lançar o seu exército de papagaios de serviço contra o TC. Ao governo exige-se que governe, os tempos e a Troika encarregar-se-ão de tratar da CRP. De vez.

Sem comentários:

Enviar um comentário