segunda-feira, maio 13, 2013

Carlos Guimarães Pinto

O que o Estado tem de fazer para o Zé empreender:
"Há uma grande tentação de encontrar soluções rápidas para a crise, impostas de cima para baixo. O que a história provou é que raramente soluções colectivistas tiveram sucesso. O instinto natural dos indivíduos é o de criar riqueza, tudo o que o estado tem que fazer é sair da frente, deixar os indivíduos fazerem aquilo que é a sua natureza. Tudo o que o Estado precisa de fazer é devolver a liberdade, e respectiva responsabilidade, aos indivíduos, às empresas e às comunidades. Numa expressão: sair da frente. Em poucos pontos, isto seria:
  1. Redução significativa da carga fiscal sobre o sector privado
  2. Simplificação do sistema fiscal
  3. Redução das despesas do Estado
  4. Descentralização do poder político
  5. Privatização das empresas públicas
  6. Desregulamentação profissional
  7. Liberalização do mercado de trabalho
  8. Reformar o sistema de segurança social
A resolução será dolorosa porque são precisas reformas estruturais profundas que inevitavelmente conduzirão a uma recessão no curto prazo. A única opção é saber se queremos uma queda grande e rápida, ou cair lentamente.
Carlos Guimarães Pinto: "Qualquer solução para a crise será dolorosa"Carlos Guimarães Pinto: "Qualquer solução para a crise será dolorosa":
"informar, convencer as pessoas que de facto foram enganadas com as promessas de um Estado Social alimentado a dívida que destruiu o sector produtivo do país." E aqui ficam alguns enganos, segundo Carlos Guimarães Pinto:
  1. Sobre viver acima das possibilidades
  2. Sobre a rutura da Segurança Social
  3. Sobre a Constituição
  4. Precariedade laboral
  5. Emigração qualificada
  6. O Capital
  7. Salários

Sem comentários:

Enviar um comentário