sexta-feira, junho 28, 2013

a burocracia odeia as pessoas

A recordar neste maravilhoso dia de greve - para o funcionário público, não existem clientes -- existem utentes. No sector produtivo, um cliente traz mais dinheiro para a empresa. No sector não-produtivo um utente representa um esgotamento de recursos que poderiam ser melhor usados no "bem comum" - ou seja e por exemplo - melhores instalações e melhor equipamento, produção de material cívico, acções de sensibilização do público para não abuso dos serviços estatais pelos quais devem estar eternamente gratos, reformulação da imagem institucional, acções de formação, protocolos com outros serviços, café e bolinhos na cafetaria, observatórios e estudos, retiros de dirigentes, concursos para modernização dos serviços, representação sindical mais bem remunerada, etc etc

Sem comentários:

Enviar um comentário