quinta-feira, outubro 10, 2013

Escolhas públicas

Alternativas por André Azevedo Alves:
Mas talvez a lição mais importante - a ter em conta na apreciação do OE 2014 - é que o sucesso dos grupos de pressão mais poderosos na protecção dos seus interesses transfere inevitavelmente os custos do ajustamento para sectores politicamente menos poderosos.

O País no qual se visa obter uma poupança de 100 milhões de euros com esta medida é o mesmo que continua a canalizar cerca de 200 milhões por ano para a RTP e que insiste em adiar a privatização da TAP. É também o mesmo país que "salvou" o BPN e que mantém um sistema de ensino superior estatal com muitos milhares de vagas por preencher. Tudo, naturalmente, à custa do contribuinte.

Sem comentários:

Enviar um comentário