quinta-feira, dezembro 26, 2013

valores na política

Fora do contexto non sequitur... à direita, naturalmente:
Ora, os valores do liberalismo clássico e do capitalismo não podem continuar sem tecto, como se devessem envergonhar os seus defensores. No fim de contas, foi graças a eles que «a grande massa dos nossos contemporâneos pode gozar de um padrão de vida bem acima do que, há poucas gerações, era possível somente aos ricos e aos detentores de privilégios especiais», como lembrou Ludwig von Mises no começo do século passado. Esse padrão de vida só foi possível naqueles países que acataram, em certo momento da sua história, com maior ou menor fidelidade, o espírito do capitalismo. Não são universais e não são acolhidos ideologicamente com o mesmo entusiasmo à esquerda e à direita, mas trouxeram bem-estar e felicidade onde foram e são aplicados. São valores dos quais nos devemos orgulhar e que merecem ser defendidos, até porque têm regredido em diversos países, como em Portugal, com prejuízos consideráveis e evidenciáveis ..

Sem comentários:

Enviar um comentário