sábado, janeiro 25, 2014

Why Be Happy?


Why Be Happy?

(pena a citação do estatista no fim...)

1 comentário:

  1. No mercado de trabalho, a nível empresarial, exalar felicidade é de capital importância, hoje em dia pedem-se pessoas comunicativas em detrimento de pessoas competentes, vende-se a imagem e não o saber técnico. Tudo isto concorre para esta necessidade perene, infantil e idílica, de estar feliz, só quem não entende as contingências da vida poderá poderá acreditar nesta ideia. Não é um acaso termos uma parte dos trabalhadores deste país a viver à custa de anti-depressivos... esta é a primeira premissa, que garante que a felicidade não é perene e entender isto, é aceitar as idiossincrasias da vida.

    ResponderEliminar