terça-feira, julho 29, 2014

Escravatura fiscal

O Estado não é pessoa de bem por José Manuel Fernandes:
O Estado português especializou-se, nos últimos anos, em sugar os portugueses contribuintes até ao tutano. Não falo apenas dos sucessivos aumentos de impostos, única forma aparentemente constitucional de equilibrar as contas públicas. Falo sobretudo da forma desleal como o Estado se relaciona com os cidadãos, das armadilhas legais que se destinam unicamente a onerá-lo e da forma como os serviços públicos tratam sempre de cobrar primeiro e perguntar depois.
Porque é mesmo verdade, e volto ao Henrique: em Portugal, “uma pessoa honesta é vítima de extorsão legal e de abuso de autoridade”.

Sem comentários:

Enviar um comentário