quarta-feira, outubro 19, 2016

O socialismo e o amor ao pobre

O socialismo e o amor ao pobre:
A burguesia socialista não ama o pobre. A burguesia socialista ama a pobreza do indivíduo. Deseja e cobra que o Estado e que a sociedade ofereçam dignidade ao pobre, porém, não aceita que o indivíduo se liberte da pobreza e se torne independente; repudia a possibilidade do pobre se tornar um agente capitalista e acabar se tornando seu vizinho. Em sua perversão ideológica, ignora que o desejo do pobre é fazer parte do sistema capitalista, ser patrão, ficar rico para poder comprar o que quiser e na quantidade que desejar, viver num bairro nobre e fazer compras em Miami.
A verdade: Enquanto a burguesia capitalista deseja que o indivíduo saia da pobreza para poder consumir seus produtos e serviços, a burguesia socialista deseja que o indivíduo permaneça pobre por toda a vida, assim lhe servindo como a principal inspiração para suas masturbações filosóficas.

Sem comentários:

Enviar um comentário